A nova carta de
Miguel Castro e Silva

Ao fim de quase quatro anos no Time Out Market, o chef Miguel Castro e Silva mudou a carta. E há muitas e boas novidades para descobrir.Qualquer pessoa mais atenta já terá percebido que o chef Miguel Castro e Silva anda num rebuliço. Só nos últimos meses já abriu quatro espaços diferentes na cidade de Lisboa. Primeiro foi a cafetaria da Fundação Calouste Gulbenkian, seguiu-se o Lumni, no topo do hotel The Lumiares, o Less Baixa na cafetaria da loja Pollux e por último o Mercado Café, no piso térreo do The Lumiares, hotel onde ocupa também o último andar. E toda esta força de mudança acabou também por chegar ao seu restaurante no Time Out Market, situado na fileira dos chefs. A carta sofreu uma mudança radical. “Achei que era altura de fazer uma mudança e queria melhorar a oferta”, explica Miguel Castro e Silva.Os petiscos ganharam um maior protagonismo na carta. “Como é sabido sou grande apreciador de petiscar”, conta. As saladas como a de atum fresco com feijão frade e ovo (8,50€) que antes constavam do quadro de ardósia com os pratos do dia agora integram a lista fixa, lado a lado com as iscas de bacalhau e a sardinha fidalga. Destaque ainda para a entrada de alguns queijos na carta, como o de ovelha amanteigado das Beiras ou a tábua de queijos com compota de abóbora.Dos pratos principais manteve ou “elevou o patamar”, como gosta de dizer, do “Bacalhau à Brás, o clássico”, feito com lombo de bacalhau confitado em azeite a 80º, que, tal como o nome indica, já era um dos best-sellers da casa. O outro brás – de pato – foi reinventado na Coxa de pato confitada com brás de courgettes e cogumelos. Respeitando a sua origem nortenha, Miguel Castro e Silva, manteve a francesinha na carta, mas passou a usar paio do cachaço de porco alentejano na receita. E por falar em pratos com substância, há uma nova entrada na carta que vem mesmo a calhar para os dias de Inverno que aí vêm: a alheira de caça com batata doce assada e espinafres salteados e ovo (11,50€).Nas sobremesas não há novidades, o que não quer dizer que não existam motivos para experimentar mais uma vez o bolo de chocolate e o toucinho do céu, ambos sem glúten.