pudim do abade chef miguel oliveira pudim do abade de priscos by Miguel Oliveira

Feito em Lisboa com pronúncia do Norte

Não é a primeira vez que Miguel Oliveira e o seu Pudim do Abade dão o ar da sua graça no Time Out Market. Há alguns anos, quando o pudim de Miguel Oliveira já fazia furor em algumas mesas do país, o cozinheiro veio à Academia Time Out ensinar a fazer o seu pudim. Para Miguel Oliveira não há segredos, a receita é conhecida: água, ovos, açúcar, limão, toucinho de porco bísaro, vinho do Porto.

A receita original do pudim, criada por Manuel Joaquim Machado Rebelo, o Abade de Priscos, é a mesma do “Pudim do Abade”, mas Miguel Oliveira achava que os exemplares que se comiam por aí não faziam jus a tamanha riqueza. Por isso, elevou-a a outro patamar.

Começou por ir para o terreno investigar a história do pudim, que na altura se chamava simplesmente “Pudim de toucinho”. Depois disto fechou-se na sua cozinha, que transformou em laboratório, durante seis meses a testar ingredientes e combinações. Experimentou diferentes tipos de toucinho, águas com diferentes níveis de mineralidade, doses e pontos de açúcar, entre outras experiências. O resultado foi um Pudim Abade de Priscos que manteve a tradição viva, mas cujos sabores foram actualizados para o século XXI. Não mexeu na quantidade de açúcar, mas conseguiu criar um pudim menos doce que o original através do apuramento da calda de açúcar e reforçou os sabores aromáticos da receita como os cítricos, o vinho do Porto e a canela.

Foi depois de ter vencido o concurso “A mesa dos Portugueses” em 2014, que o Pudim do Abade de Miguel Oliveira ficou famoso e o que era apenas a paixão de um cozinheiro autodidacta se tornou num caso sério. Miguel Oliveira começou a receber encomendas de amigos e familiares, a seguir vieram os restaurantes, todos de topo, e o Pudim do Abade ganhou vida própria.

Até há poucos meses ir a um destes restaurantes era uma das únicas formas de provar este pudim divinal. Recentemente abriram um atelier com loja em Campo de Ourique onde Miguel Oliveira se dedica a confecionar este peso pesado da doçaria.

“Fazer este pudim é um processo muito intuitivo e até esotérico”, conta Miguel Oliveira. Na minha cozinha há silêncio e música clássica, depois ponho os cinco sentidos a trabalhar, não há máquinas nem equipamentos industriais, tudo é feito à mão em tachos de cobre”. E nisto Miguel é capaz de passar dezoito horas enfiado na cozinha.

No espaço que agora abriu no Time Out Market o pudim do abade está disponível nos formatos fatia (6€), mini (6€), Caixa Pudim (36€), Caixa Mini (4 pudins mini numa caixa, 24€) e, a partir de agosto, o quiosque do mercado vai ter também as famosas bolas de Berlim feitas com uma massa fofa, tipo brioche, e recheadas com pudim do Abade. Perfeito para celebrar o pico do verão!